Blog > Animais de Estimação > Que Roedores pode juntar na mesma Gaiola?

Todos sabemos que os animais de estimação são membros da família, pelo que é importante proporcionar todas as condições para que a sua qualidade de vida não seja comprometida.

Ainda que, por muito tempo, tenha existido um certo preconceito com os roedores, a verdade é que, hoje em dia, são cada vez mais populares.

Assim sendo, ter mais do que um pode ser aliciante. Mas será que podem ficar juntos na mesma gaiola?

É o que vamos saber neste artigo.

 

O que são Roedores e como se caracterizam?

Os roedores são mamíferos muito diversos ecologicamente, no sentido em que existem muitas espécies diferentes.

Na sua maioria, são considerados animais simpáticos, expressivos, de fácil tratamento e que se conseguem entreter sozinhos durante largas horas, o que contribui para a sua popularidade.

As espécies mais comuns de domesticar são:

  • Coelhos;
  • Hamsters;
  • Chinchilas;
  • Porquinhos-da-Índia;
  • Gerbil ou Esquilo da Mongólia.

 

Juntar Roedores da mesma espécie – sim ou não?

É compreensível pensar que, ao arranjar uma companhia para o seu roedor, este não se sentirá sozinho, principalmente nas horas em que os donos não estão em casa.

Ainda assim, é preciso ter em consideração as particularidades da espécie na hora de tomar a decisão de os juntar.

Coelhos

Juntar dois coelhos pode ser um processo tranquilo - se já estiverem habituados a conviver com outros semelhantes, se forem da mesma ninhada ou se estiverem em fases de vida iguais tendem a adaptar-se com alguma facilidade.

Por outro lado, se as idades não forem próximas e, principalmente, se forem machos, é provável que existam conflitos. Afinal, são animais territoriais.

Hamsters

Apesar da imagem de roedor fofinho e sociável (só com as pessoas, não se deixe enganar!), são animais solitários e territoriais.

Assim sendo, não gostam de partilhar o mesmo espaço, neste caso a gaiola, e preferem viver sozinhos.

Caso contrário, podem envolver-se em brigas e magoarem-se, mesmo quando parecem estar a brincar.

Chinchilas

Se houvesse um adjetivo para caracterizar esta espécie seria dócil.

São animais que não têm problemas em viver com outros, sendo muito sociáveis. Aliás, viver sozinho pode causar alguns problemas de comportamento.

Contudo, são muito sensíveis ao stress, pelo que é necessário algum cuidado na hora da adaptação a outro semelhante.

Além disso, são animais que precisam de muito espaço para fazer exercício, pelo que partilhar a gaiola requer dimensões adequadas.

Porquinho-da-Índia

São animais que não conseguem viver sozinhos. Devem ter sempre um companheiro da mesma espécie.

Dado que, na natureza, costumam viver em grupo, é sempre benéfico ter mais do que um porquinho-da-índia, desde que em gaiolas generosas, semelhante às chinchilas.

Gerbil ou Esquilo da Mongólia

Apesar de possuírem um caráter silencioso, são animais sociáveis.

Ainda assim, podem desenvolver um comportamento agressivo com estranhos, pelo que é mais prudente mantê-los em grupos que lhes são familiares.

 

Cuidados a ter ao juntar Roedores da mesma espécie

Já vimos que nem todos os roedores reagem bem ao partilhar o mesmo espaço. Contudo, se escolheu uma espécie razoavelmente sociável, saiba que existem cuidados a tomar.

Em primeiro lugar, cada um deles precisa de espaço suficiente. O hamster, por exemplo, precisa de área razoável para os obstáculos e brinquedos.

Depois, se quer ter mais de um roedor, o cenário ideal é que sejam da mesma ninhada ou, pelo menos, que interajam desde cedo.

Caso contrário, é sempre preciso haver um período de adaptação, que requer tempo e paciência por parte dos donos. Neste caso, podem estar na mesma gaiola com alguma separação ou em gaiolas separadas inicialmente e depois juntos em território “neutro”.

Além disso, considere o sexo dos animais: por norma, com duas fêmeas a adaptação é mais simples, enquanto que com dois machos acontece o oposto.

Um conselho: atenção à mistura de macho com fêmea, uma vez que algumas espécies procriam muito rápido.

Por último, a limpeza é crucial para o bem-estar dos seus animais, a fim de evitar perigos para a saúde.

No fundo, o principal é sempre ir observando o comportamento dos roedores e detetar possíveis perigos.

 

E se forem de espécies diferentes?

Sabemos que aquela ideia de filme em que todos os animais se dão bem é apelativa, mas a realidade pode ser outra.

Na verdade, pode não ser boa ideia juntar roedores de espécies diferentes.

Além de características distintas, algumas podem ter exigências próprias, como a comida, já para não falar das questões de segurança.

Por isso, como forma de preservar o bem-estar físico e emocional dos seus animais, não os obrigue a partilhar o mesmo espaço.

 

Cuide da melhor forma dos seus Roedores

Os roedores podem ser, de facto, excelentes animais de estimação. Contudo e para isso, é necessário que os seus donos entendam e respeitem as suas características, instintos e exigências.

Neste âmbito, a Agriloja pode ser uma grande ajuda - não só disponibiliza uma grande variedade de produtos para roedores, como também está disponível para qualquer aconselhamento.

O objetivo: fazer dos seus animais de estimação uma fonte de saúde e bem-estar.

REDE DE LOJAS AGRILOJA

Ovar

Rua da Návega, nº 311-329 - Olho Marinho 3885-113 - Arada

(+351)256790670

geral.ovar@agriloja.pt

Segunda a Sábado:
Período da Manhã:
09:00 – 12:30
Período da Tarde:
14:00 – 18:30

Aberto aos Feriados.

Encerrada a: 1 de Janeiro | 3ª Feira de Carnaval | 1 de Maio | 1 de Novembro | 25 de Dezembro

Siga-nos nas redes sociais