Blog > Agricultura > O que deve saber para ser um Apicultor! Descubra mais aqui!

A apicultura é cada vez mais, uma prática recorrente no nosso país.

Ser um apicultor, inicialmente pode parecer uma tarefa difícil. Mas com as dicas certas tornar-se-á uma experiência fascinante.

Quer saber tudo para ser um Apicultor?

O apicultor deve ser atento e perspicaz e sempre em observação no comportamento das suas abelhas.

Continue a ler e descubra tudo o precisa para ser um verdadeiro apicultor.

 

abelhas-operarias

Como começar para ser um Apicultor?

Antes de se iniciar na apicultura é preciso ter em linha de conta os primeiros passos a dar.

O primeiro ano é essencial para aperfeiçoar e melhorar possíveis erros com objetivo de se tornar um apicultor de excelência. Embora a apicultura pareça uma atividade simples é necessário que planei antecipadamente todo o processo.

Fique muito atento a possíveis picadas de abelhas, pois possuem ferrões e são muitas as pessoas alérgicas à picada.

Quer saber quais os passos para se iniciar no mundo da apicultura e dar início à criação de abelhas? 

Descubra aqui:

 

  1. Colmeias:

    As colmeias são essenciais para a prática de Apicultura. As colmeias mais conhecidas são: colmeias Lusitanas, Langstoth e Reversíveis. Desta forma é fundamental que escolha um local sossegado onde possa criar as suas abelhas em segurança. As colmeias deverão ficar perto de uma ou várias fontes de água, árvores de fruto e de flores, pois irá facilitar a polinização.
    Colmeias Reversível e Lusitana

    colmeias


  2. Adquirir as abelhas:

    Para dar início à criação é fundamental que decida como quer obter as suas abelhas. Para começar o apiário, existem três formas de adquirir as suas abelhas: comprar colónias já criadas por apicultores; capturar de colmeias da própria natureza ou atrair enxames para caixas. Assim, deverá optar por aquela que lhe for mais conveniente.

  3. Encontrar o local ideal para as colmeias:

    Geralmente, os apicultores que também tenham campos agrícolas optam por colocar as colmeias perto destes – como por exemplo os de algodão, tomate, pimenta, entre outros.  Desta forma, garantem a polinização das culturas, uma vez que as abelhas constituem cerca de 80% dos insetos polinizadores.

    É importante colocar as colmeias em ambientes sossegados, idealmente em zonas rurais. Desta forma a criação das suas abelhas será feita em segurança e sem arranjar problemas com os vizinhos. Opte por escolher um local longe de zonas industriais, animais, locais ruidosos e sobretudo que esteja protegido do vento.

    Porém, é fundamental garantir que as colmeias ficam relativamente perto de árvores de fruto, de uma ou mais fontes de água. Assim como de flores que facilitarão a polinização.

  4. Montar a estrutura para as abelhas:

    O número de colmeia dependerá sempre do seu objetivo inicial. Se pretende ser apicultor como hobby ou quer iniciar-se como profissional. Contudo, numa fase inicial, opte por não adquirir muitas colmeias – entre 2 a 10 será suficiente.

    As colmeias devem ser dispostas com uma distância de 3 a 5 metros entre elas. As abelhas deverão ser colocadas em cavaletes e estar a uma distância de, pelo menos, 50 centímetros do chão.

  5. Alimentação:

    Após colocar as abelhas no local ideal é altura de falar da alimentação das suas operárias.

    Existem muitas opções de alimento. Uma boa opção poderá ser o alimento artificial que é género de xarope, composto à base de água e açúcar.

    Deve alimentar as suas abelhas com o xarope durante um período de 60 dias. E a troca deve acontecer a cada 3 dias.

    xarope-abelhasAlimento para abelhas


  6. Colheita do mel

    O processo de extração do mel ocorre, por norma, entre os meses do verão e outono.

    Para extrair o mel produzido pelas abelhas, o apicultor deve retirar das colmeias os quadros cheios das melgueiras. Para ter acesso ao mel, deve remover a cera de proteção dos favos. Utilize assim, um instrumento adequado para auxiliar neste processo - Garfo de desopercular.

    Para separar o mel dos favos é imprescindível que utilize um extrator de mel – equipamento que utiliza a força centrifuga.

    Depois da fase de colheita, o mel deve ser armazenado em baldes de inox e permanecer em processo de decantação durante sete dias. Assim, posteriormente deve ser armazenado em recipientes adequados para conservar.

 

O que se pode produzir?

Quando falamos em produtos produzidos pelas abelhas, rapidamente pensamos no mel. No entanto, apesar de ser o produto mais conhecido, saiba que pode obter através desta atividade outros produtos – geleia real, pólen e própolis.

  • Mel

O mel que apresenta diversos benefícios já comprovados para a sua saúde, graças às suas propriedades nutricionais e terapêuticas. É também rico em antioxidantes que ajudam a retardar o processo do envelhecimento. Auxiliam também na diminuição da pressão sanguínea e dos níveis de triglicerídeos e de colesterol. Além disso, é bastante utilizado para amenizar as dores de garganta e tosse. 

Quem nunca bebeu um chá ou apostou numa receita com mel quando está com dores de garganta?

 

  • Geleia Real

Produzido dentro da colmeia, a geleia real alimenta os embriões das abelhas com até 3 dias de idade. Além disso, alimenta também a abelha rainha durante todo o ciclo de vida – é a única que se alimenta completamente de geleia real.

Altamente proteica, é também rica em vitaminas, enzimas, lipídios, aminoácidos e outras substâncias benéficas. A geleia é bastante utilizada, especialmente para reduzir a sensação de fadiga e stress. para a alimentação humana.

 

  • Própolis

Obtida pelas abelhas através da colheita de resinas da flora local, a própolis é uma substância resinosa. Assim, por causa da origem botânica das abelhas, a própolis pode exibir uma coloração, aroma ou sabor distintos. Considerado, por muitos, como um antibiótico natural que possui propriedades anti-inflamatórias, esta apresenta muitos outros benefícios.

Na colmeia, a própolis tem como principal função a higienização – é bactericida.

 

  • Pólen

Para além de servir como reserva de alimento para as abelhas, o pólen é muitas vezes utilizado na alimentação humana. Adicionado a iogurtes e saladas de fruta, é um alimento rico em proteína. Desta forma, podem ajudar a combater a fadiga e stress.

 

O que precisa um apicultor?

Quando se trata da apicultura, a importância da proteção para o Apicultor é redobrada.

O uso do fato pelo apicultor é indispensável para uma prática segura. Composto de macacão, máscara, luvas e botas, apresenta algumas características específicas. Macacão: este deverá ser de cor clara com materiais grossos. O fato pode ser inteiro ou composto em duas peças (calça e casaco), com elásticos nas extremidades, tendo a máscara já incorporada.

As luvas deverão ser finas o suficiente para que o apicultor não perca totalmente o tato e as botas deverão ser de cor clara de borracha ou coro.

Os materiais mais usados são: raspador simples, um fumigador, escova, faca elétrica para remover a cera da abelha, um queimador, para desinfeta os quadros da colmeia.

Descubra a diversificada gama de equipamentos de proteção individual como fatos para apicultores, chapéus, calças, casacos e ainda luvas, que temos para oferecer.

 

fato-apicultor

Encontre na Agriloja tudo para a Apicultura

Como em qualquer outra atividade de lavoura ou pecuária, o primeiro ano dedicado à apicultura é introdutório.

Os primeiros passos e investimentos são necessários para garantir que a criação das abelhas ocorre como esperado.

Agora que já sabe um pouco mais sobre a apicultura, encontre numa das nossas lojas tudo o que precisa para iniciar-se nesta atividade!



 

 

REDE DE LOJAS AGRILOJA

Leiria

Rua da Cooperativa Nº2
Leiria, Leiria, 2410-262

(+351)244860600

geral.leiria@agriloja.pt

Horário:

Segunda a Sexta:

09:00 – 20:00

Sábado:

08:00 – 13:00

Siga-nos nas redes sociais