Blog > Animais de Estimação > 6 dicas para Cuidar do seu Cão no Inverno

Ter um animal de estimação exige responsabilidade e cuidado, durante todo o ano. Ainda assim, o inverno pede esforços específicos para proporcionar o máximo conforto e bem-estar.

Para quem tem cães, quais os melhores conselhos a adotar nesta época? O que fazer para os proteger?

Vamos descobrir.

 

Será que os cães também sentem frio?

Durante muito tempo, a ideia era que os cães não sentiam frio – pelo menos não como os humanos.

Mas, na realidade, como mamíferos de sangue quente que são, também são relativamente sensíveis às temperaturas.

O que acontece é que incorporam no seu corpo alguns recursos, como o pelo ou a camada de gordura junto à pele, que, em certa parte, influenciam a forma como o clima é sentido, servindo como proteção.

Todavia, assim como nós, uns parecem sentir mais frio que outros. Porquê?

Primeiro, nem todos têm a mesma quantidade e densidade de pelo.

Depois, o local de origem também pode ter alguma influência – se nasceram num local frio, é natural que tenham mais resistência a estas condições.

Além do mais, os cães mais velhos têm uma saúde mais fragilizada, pelo que tendem a ser mais sensíveis ao inverno. 

 

Como saber se o seu cão está com frio?

Tal como os humanos, os cães também tremem perante temperaturas muito baixas, além de se manterem encolhidos, quietos, deitados e com respiração mais lenta.

Pode tocar nas orelhas e patas – se estiverem muito frias, é sinal de que a temperatura corporal é baixa. O mesmo relativamente à ponta do focinho.

Por último, deve observar com atenção se existem alguns sintomas como tosse, espirros ou falta de apetite, que podem já indicar alguma consequência do frio que sente.

 

Conselhos para Proteger o seu Cão do Frio

Além das habituais vacinas e visitas ao veterinário, que protegem a saúde do seu animal de estimação e não devem ser negligenciadas, existem algumas medidas para o proteger no inverno.

Não se esqueça que é uma época em que podem surgir algumas doenças devido ao frio.

Claro que cada animal tem as suas próprias necessidades, e é por isso que pode ser importante consultar um especialista, mas hoje vamos dar algumas dicas simples para implementar no dia a dia do seu companheiro.

 

1. Proporcione um sítio quente para dormir

Caso o seu cão durma na rua, escolha um local coberto e abrigado do vento e chuva, além de fornecer uma casota ou cama apropriada e mantas quentes.

Se dorme em casa, os cuidados são semelhantes – uma cama quentinha e confortável, um local longe de correntes de ar e cobertores aconchegantes.

Sabemos que alguns cães gostam de roer, pelo que este espaço confortável pode não durar muito. Se isso acontecer, procure direcionar essa vontade para brinquedos apropriados.

Para aqueles donos que gostam de dormir com os cães, o conforto e o aquecimento estão garantidos.

 

2. Mantenha um ambiente interior confortável

Preservar a casa quente é agradável para o seu cão nos dias mais frios.

Contudo, tenha atenção às mudanças repentinas de temperatura, que podem trazer doenças.

Antes de ir à rua, tente dar algum tempo para que a temperatura corporal baixe e se adapte.

Dica: se tem lareiras ou outro sistema de aquecimento do género, vigie o seu cão para que não se aproxime demasiado, ainda que os cães não tenham este hábito tanto quanto os gatos.

 

3. Aposte nas roupas

Há quem odeie e há quem adore. No entanto, saiba que as roupas para cães, pelo menos na altura do frio, têm como objetivo mantê-los quentes, mais do que bonitos.

Pode ser uma boa solução, especialmente para cachorros ou cães idosos, e ainda para os que têm uma pelagem mais curta.

Tenha apenas atenção aos detalhes e aos tamanhos, para que não se tornem desconfortáveis.

 

4. Promova passeios protegidos

Desengane-se quem pensa que os passeios no inverno devem ser evitados – são essenciais sempre, para o bem-estar físico e emocional dos cães.

Mas deve preparar o seu cão para estas alturas, vestindo-os com roupas quentes ou com capas para a chuva.

Dica: se tiver oportunidade, procure realizar os passeios ao fim da manhã ou início da tarde, quando as temperaturas são mais quentes, e não de manhã cedo ou à noite, quando o frio é mais intenso.

 

5. Adeque a hora do banho

No inverno os banhos podem ser em menor quantidade, pelo que pode apostar noutras soluções como os champôs secos.

Quando existirem, procure fazê-lo em dias ensolarados e com água morna, para reduzir o choque térmico.

Depois, certifique-se que o pelo está bem seco.

Quanto às tosquias, evite mudanças radicais.

 

6. Atente na alimentação e na hora da brincadeira

Quando está frio a alimentação deve ser reforçada, em quantidade ou em valor percentual de proteínas. Afinal, as calorias serão convertidas em energia, mantendo o corpo do animal mais quente.

Além disso, estimule a sua movimentação com brincadeiras – quanto mais ativo, mais quente estará.

 

Tudo pronto para enfrentar o inverno?

Já conhece as dicas, mas será que tem tudo o que precisa para manter o seu animal aquecido?

Na Agriloja encontra uma grande variedade de produtos para animais de estimação, que lhes permitem ser felizes em qualquer altura do ano.

REDE DE LOJAS AGRILOJA

Ovar

Rua da Návega, nº 311-329 - Olho Marinho 3885-113 - Arada

(+351)256790670

geral.ovar@agriloja.pt

Segunda a Sábado:
Período da Manhã:
09:00 – 12:30
Período da Tarde:
14:00 – 18:30

Aberto aos Feriados.

Encerrada a: 1 de Janeiro | 3ª Feira de Carnaval | 1 de Maio | 1 de Novembro | 25 de Dezembro

Siga-nos nas redes sociais